segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Motivo

Talvez Bete soubesse
que viver
não seria em vão,
ainda que a rua
fosse contra-mão.

Tanto girou
a Roda,
a faca e
a Poda...

E eis-me sobrevivente
sem saber
porque diferente.

Destinos desiguais,
sinas surreais
em Tempos imorais.
Caminhos num Brasil,
que pouco se viu.

Talvez Bete soubesse
o quanto é belo
morrer por um motivo.
Enxergar outra luz
num Círio votivo.

                    Para Beth, porque o Tempo substitui a dor pela saudade.