domingo, 27 de novembro de 2011

Macio

Quero sempre a delícia
de saber-te em minha vida.
De saber-te riso colorido
em cada minuto acontecido,
em cada carinho havido
e em todo dia amanhecido.

A delícia de sentir-te
em meu abraço:
saber-te a distância
de um passo,
na certeza de sermos
um só espaço.

A delícia de sentir-te
em meu beijo.
De sentir-me em
teu orgasmo
e de poder pressentir
que ainda há tanto
por vir.

Saber-te,
moça do Rio,
Razão e desvario
desse tempo
tão macio.