terça-feira, 22 de novembro de 2011

Elementais

Matas encantadas
por gnomos e fadas
contem-me uma história
cujo fim seja a glória.

Preciso ser iludido;
qualquer fantasia
será o bastante
para que eu esqueça
o restante.

Preciso ser seduzido
para de novo acreditar
que o Mundo que se diz
não está por um triz.

Reunam-se bruxas e feitiços
e operem algum prodigio
que me convença
de que a vida compensa.

Então, sem que se veja,
despirei toda incerteza
e verei com clareza
a realidade que me escapava
por ultrapassar a tosca racionalidade
que eu endeusava.

Verei, assim, a outra vida.
A que nem sempre é percebida,
mas que preenche o cotidiano
com a dose necessária
do Supra Humano.