quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Versos Iguais

Ainda que
fossem iguais,
jamais os Poemas
seriam banais,
pois eis que
celebram o Amor
que em Cristina
viceja.

E porque é
preciso cantar
(ave Vinicius*),
cantam os
Versos Iguais
o mesmo orvalho
que molha a Terra
e desperta o Mundo
de minha Princesa,
meu motivo e certeza.

Cantam as dores
das ausências,
as insônias
das saudades
e sobretudo,
a paixão que perdura
nesse amor
que findou minha procura.

                     
* Vinicius de Moraes, poeta maior.