sábado, 20 de novembro de 2010

Gina Princesa Gina

Paixão que nem se imagina,
ficou-me pelos olhos de Gina.
Mistério decifrado
num corpo dourado.

De bytes, gigas e mega
pouco sei, mas sei da entrega
e do arrebatamento em vou
a cada poema em que estou.

Indicos caminhos
e rumos sozinhos
levam-te distante,
mas te sei, todo instante.

Sei da Princesa Gina Regina
e desse olhar que me ilumina.
E sei dessa estranha saudade
de adolescência na maturidade.