quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Branca Folha

Branca folha,
pura como voo de gaivota
e promessa de devota.

Virgem folha,
do poema tentado
pelo amor inacabado.

Branca folha iletrada
guarde-me esse quase nada
que restou da ex amada.
Pois um dia, quem sabe,
essa dor não acabe?

Então saberei o desenho da pena:
uma terna açucena
findando esse poema.