terça-feira, 19 de junho de 2012

Sofista

O homem velho
repete seu discurso
de falsa erudição,
outros homens velhos
não lhe negam
aplausos admirados.

Herói reconhecido
em sua ágora do Sertão
ele sorri e engole
a glória de ser
o Sofista "máximus"
das tantas veredas
que passearam a pena
de Guimarães Rosa.

Resta-me apenas
uma lágrima sentida
e essa nostalgia doída
pela pureza perdida.