terça-feira, 8 de maio de 2012

Lerna


Afasta-te Lerna
da dor eterna.
Deixe-me seguir
o novo tempo
que me foi dado.
Recolha-te ao Tártaro,
pois eis que o
barco de Argos
retoma sua rota
e nos largos mares
esconjura os azares
e pesca
frescas esperanças.
Afasta-te Serpente,
eis que desponta
novo Nascente
e versos de Homero
saúdam os Heróis
que venceram a Morte.
Retira-te, inverso da vida,
a soma de todas as partidas.
Os ventos de Éolo
sopram o Egeu
e os azuis se confundem
em molduras da
Fênix renascida.
Vai-te, Hydra!
Fostes vencida!