quarta-feira, 13 de julho de 2011

Todos

Três horas,
na madrugada
povoada por Cristina.
Sei-me, enfim.

Por todos
os amores
que te quero
viver,
sei-te pedaço
de mim.

Novo Poema
anuncia o
outro dia.
Eco que repete
a lírica jura,

proclamemos
o desejo sem censura
e os amores sem usura!

                          Para Cristina.