terça-feira, 26 de julho de 2011

Procura-se

Procura-se
nova Musa
para novos
versos.

Luas e estrelas
para outros Universos
e as antigas
certezas
para os novos
reversos.

Urge que outras
noites
perfumem-se com
novos gerânios.
E que chuva benvindas
sejam andadas
em ladrilhos descalços.

Que outras mãos
sejam dadas,
carícias trocadas
e impudícas juras
trocadas.

Que ex-vestais
desçam dos pedestais
e sejam as novas amantes
"nos mares que dantes*"
nunca foram navegadas.

Procura-se o encanto
dos inicios,
a vertigem dos
princípicios.
Procura-se o
sabor do desconhecido;
e tudo aquilo
que poderia
ter sido.

* Da poética de Luis Vaz de Camões.