quarta-feira, 20 de julho de 2011

Sonata ao Luar

Era tão bonito ouvir
o Thyago tocar,
mas em qual nota
a Sonata foi interrompida?
Em que neve,
o sorriso de Anastásia
terminou?
Quantas lágrimas,
a palidez de Sonia
derramará
ainda?

Quantas tantas estepes
verão a insânia
dos Homens?
Quantos rios tragarão
corpos inúteis
por motivos fúteis?

Por que tantas vidas
serão perdidas,
nas escuras bocas
de Cérbero redivivo?

Balas perdidas,
porque foram disparadas,
nada semeiam;
e não haverá colheita
na ponta da baioneta,
que rasga o ventre
sobre o solo inocente.

E ainda assim,
entoam hinos
em louvor
aos assassinos...

Sonata ao Luar, obra de Beethoven.