domingo, 31 de julho de 2011

Estranho

Paradoxo
ortodoxo:
só a Morte
não morre.

Sombra dos Homens
que caminha conosco.
Gado ao Matadouro,
seguimos dóceis.
Tememos mais o
aguilhão,
que os "Sete Palmos"
na vagina
do chão.

Chão e louco varrido,
onde algum deus
tentará
novo Homem
sem
Sentido.

Runas e Ruínas,
Profecias e Oráculos:
alguém recolherá
os cacos.