quinta-feira, 21 de julho de 2011

Adorno

Eis-te Arco-Iris
que finda a tempestade.
Eis-te espuma da preamar
e da branca vontade
de ficar.

Eis-te gaivota
no céu de mais
ninguém.
Eis-te princesa
e toda minha
certeza.

Brilha a aura
que te modela,
e como flor na lapela,
eis-te adorno
da vida na janela.