segunda-feira, 26 de março de 2012

Motivos

Barro do Mundo deixe esculpir-me
um novo homem.
Que eu seja como Prometeu
e desafie os deuses em busca
da Vida e da Verdade,
ainda que um tanto tarde.

Que novo homem
eu desvende o Destino,
revele o Caminho
e construa novo ninho.

Que a paúra seja desconhecida,
a ternura revivida
e toda dor esquecida.

Que outros braços
acolham minha carência,
que outros olhos
vejam a minha urgência
e outro corpo
sacie minha ardência.

Que eu, símile a Eros,
faça a cama que te deita,
sopre o perfume que te enfeita
e apague o Luar que nos espreita.

E que tal seja,
que nada além se veja,

pois se da lama fui eleito
e no Mundo refeito,
que exista em meu peito
todo manto festivo,
pois eis que a vida
renovou o meu
motivo.