domingo, 11 de março de 2012

Ivy

Disse sábio Guimarães*
que Poeta não morre.
Só desencanta.

Assim fez Ivy
em busca
de novo aclive.
Em busca
de outro Parnaso,
donde haverá
de conjugar
o Amor que aqui
deixou ficar.

E porque Poeta
não parte,
só se reparte;
que saibamos
viver sua presença
em cada gota
de ausência.

Que a saibamos aqui,
pois o Poema insiste
e Ivy sempre existe.
Que saibamos nós
que Ivy é a Vida,
sem tempo de partida
e sem porta de saída.

                  Para Ivy.


* Da obra de Guimarães Rosa.