domingo, 1 de maio de 2011

La Prima Veritá

Nada custa
lembrar de ti
ao som de Vivaldi.

Rebrotou a vida
como uma
Primeira Verdade,
"una Prima Veritá",
inesperada Primavera
sob um Sol
que tendia ao ocaso.

Eis-te refeito, Homem
que já acabara.
Eis reposto
teu desejo,
o ensejo
e o querer benfazejo.

Revive
o que reviveu.
O gerânio que
reabriu,
como os azuis
do céu
de Abril.

Para Eliane.