domingo, 15 de maio de 2011

Ibéria

Despe-se Cabral
da Sevilha
que o vestiu.

O Eldorado
que a estrela
traria,
perdeu-se na
bruma fria.

Ofélia chora
o verso perdido.
Mercedes,
o Cid proibido.

Fez-se calada a Poesia.
Fez-se Lorca
amordaçado,
em verde silêncio.



Referências às poéticas de João Cabral de Melo Neto e Frederico Garcia Lorca.