sábado, 7 de maio de 2011

A Tortura

Eis-me tentando rezar
para algum deus.
De novo, o pesadelo
consome minha
noite.

Os teus gritos
atravessam os tempos,
tal qual
os muros da masmorra.
Parece-me
ouvir-te
clamando a santa
misericórdia
das mães.

Súplica inútil.
Como o meu desespero.
Ainda ouço
o som da pá
que o carrasco-brasil
em ti batia.

Mas tua mãe
não pôde te ouvir.
Ouvi-a eu.
De tudo incapaz.
De morrer-te, incapaz.

Que sonho foi aquele,
que juntos sonhamos?

Para Beth, que hoje faria 49 anos.



.