segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

To be or not

Transito com meu corpo,
frágil refúgio,
por esse Mundo sem máscara,
sem subterfúgio.

Transito em meu corpo.
Sou alma penada
sob a pele enrugada.

Mas os trânsitos
que fiz e faço
não respondem se sou,
ou se só estou,

pois, após tanto transitar
e tanto percalço,
esqueci-me se sou
verdadeiro ou falso.

E nem imagino
o que seja o Espaço.
Tampouco, o que nele
eu faço.

                        Da obra de W. Shakespeare.