terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Noturno

Anjos da noite
levem esse fantasma
que me rouba o sonho
com seu augúrio medonho.

Expulsem essa agonia
que me acorda
antes do dia.
Esconjurem os demônios
que me cobrem de aflição,
pelo lodo do porão
e pelo adeus no portão.

Devolvam-me a crença
e a alegria
de nascença;
e me tragam
o topor
de crer
noutro amor.