sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Temores

Contigo eu viajei
o delírio dos sonhos plenos,
mas hoje me sei menos.

E sei que agora,
qual rosa sombria,
calou-se-me a poesia.

Mas ainda vestirei
a túnica de Rei
que de ti eu ganhei;
pois foi por ti,
que do Mundo,
o melhor eu herdei.

Talvez, noutra quadra qualquer
nossos caminhos se reencontrem.
Então, como se não houvesse ontem
voltaremos a caminhar a dois,
sem temer o que venha depois.