sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Narguilé

Castas e nuas Prostitutas
desfilam os prazeres
de corpos dados
em sutis acolchoados.

Noites e Estrelas do Oriente
reluzem nos negros olhos
da bailarina,
só vestida de purpurina.

Antigos Cantos
evocam outros cantos
desse Mundo sem fim;
e alados corcéis
giram os festivos tonéis
das insanas cirandas
de flores e guirlandas.

E tudo flui
na fumaça do Narguilé.
Fugaz compensação
*para cem anos de solidão.


          * da obra de Gabriel Garcia Marquez.