terça-feira, 25 de outubro de 2011

Prenda

Nua Prenda
dispa esse
resto de renda,
pois a Eros
tu será oferenda
como reza
a antiga lenda
da grega calenda.

Caminhe tua
triste senda
e rejeite todo
amor que lhe prenda,
ainda que em
dourada tenda.

Siga os caminhos
do vento
e seque teu
doído lamento.
Teu destino
é espalhar
o amor entre
os Homens
e incitar-lhes
outras fomes.
Fazê-los numerosos,
como os soluços copiosos
que escapam do peito
de quem não tem
mais jeito.

Siga sempre, Prenda minha;
os Mitos e os Ritos
contarão tua história
e dourarão tua memória,
até que um dia
todos achem
que tu é uma mera fantasia,
uma triste alegoria
do que já não havia.