terça-feira, 1 de março de 2011

Março

Paira sobre cada qual,
a melancolia comum:
A tristeza de dois
menos um.

Dor que se reparte
com estranha justiça;
a todos contenta
e a todos violenta.

As águas de Março*
ensopam a saudade;
caminha-se a cidade.

E de tudo que se teve,
sobrou esse vazio;
e um resto de cio.

* da poética de Antonio Carlos Jobim