sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Sobrevivendo com o Câncer Linfático - Capítulos 06 e 07 - DEMO


CAPÍTULO 06
Na manhã de 08 de agosto fui alertado por minha ex-mulher de que o meu travesseiro estava recoberto de cabelos. Já tinha notado, há alguns dias, que estavam opacos, mortos. Sabia que estavam para cair, no entanto, naquele dia iríamos almoçar na casa de um amigo e não seria apropriado chegar à festa completamente careca. Assim, ao lavá-los, o fiz com bastante cuidado. Temia que caíssem justamente naquele dia. Mas só temia para aquele dia.
Na verdade, eu até ansiava pela calvície, pois ela me identificaria como doente e quando voltasse à Unicamp não me sentiria diferente dos outros. Afinal, se tive que abandonar o grupo dos sadios, queria entrar no de doentes. Somos animais sociais, sem dúvida.
No dia seguinte, a alopecia (ok, alopecia = careca) acentuou-se a tal ponto que o vento, quando eu ia para a loja, formava em torno de minha cabeça uma espécie de auréola. Certamente que não era a morte. Eu não passaria à condição de anjo, por motivos óbvios...

Você pode continuar sua leitura, em exemplar impresso ou em E-book, no Link abaixo:

https://www.clubedeautores.com.br/book/136272--Sobrevivendo_com_o_Cancer_Linfatico