sexta-feira, 6 de abril de 2012

Procissão

Atrás do florido
andor,
segue a Procissão
de seus devotos.

Levam círios
e murmuram pedidos.
Envergonham-se, talvez,
de tanto querer.

Caminham solenes,
rostos taciturnos
e gestos contidos.
Murmuram preces
e temem o futuro.

Caminham descalços,
pois nus não poderiam.
E cantam rosários
e batem matracas,
até que uma esquina
entorta,
a reta que seguia Deus.