sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Inconfessos

Sonhos inconfessos
libertam
desejos insaciados.
Alguma renda
branca
e esses olhos
de pura paixão
acendem
a bruta vontade
de te fazer
meta e destino
de todos os delírios
nos doces martírios.

Talvez, um jardim
de Lírios
suceda
o fogo que se viu.
Mas que sempre
reste
um desejo
quase agreste;
certos apetites
e alguma sede
do que se faz
entre quatro paredes.