sábado, 20 de agosto de 2011

Callas Maria

Eis que Callas
encerra o silêncio.
E sustenta em
pleno voo
a Ária que nos
redime.

Morto está
o Tirano impassível;
e já nada nos oprime
nesse cortejo sublime.

Canta Callas
a antiga
dor de amor.
Ou as teias d'alguma
mortalha,
ou certo heroísmo
n'alguma batalha.

Canta Callas
esse passar
da hora,
eterno Devir
de sangue e glória
chamado História.

Vida e Ópera
sob falsos Sóis.
Holofotes e cenários
abrigando os sofrimentos,
de iguais momentos.

Que se cante Callas
em sua glória.
Que não se lhe cale,
voz e memória.

Para Maria Helena, que me fez homem. E que hoje faria 64 anos de vida.

Maria Callas (1923/1977 EUA, descendente de gregos), uma das maiores cantoras liricas que o Mundo da Ópera conheceu.