domingo, 12 de setembro de 2010

Regina Régia

Régia Regina,
morena flor latina
e acalanto que não termina.

Pontes cruzei
e Oceanos naveguei,
pois te pressentia
em prosa e poesia.

Régia Regina,
face da esperança
de fênix bonança
em renovada andança.

Agora te sei
e em ti
o motivo achei.
Caminhemos,
o Presente já fizemos.