quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Favores

Onde ficou o encanto?
Onde, os antigos atores?
Requentam-se pratos
e tratos,
mas se rasgam retratos.

Noites de pura hipocrisia,
de insuportável monotonia,
entre sizudas coxas frias
e tristes almas vazias.

Falsos ardores,
fingidos estertores
entre gemindos indolores
e plumas incolores.
Mentiras sob puídos cobertores,
quais lonas de Circos de Horrores.

Vacilantes amores.
Só atados por simples favores.