terça-feira, 7 de setembro de 2010

Orvalho

E porque tu gostas da chuva
eu sei que as Fadas orvalham.
São gotas episódicas
que tocam novas rapsódias

Lava-se o Mundo
e lavra-se o chão fecundo.
É tempo de semear
a branca orquidea há de chegar.

E mesmo que duras correntezas
abalem represas e certezas,
sabe-se da Fada orvalhada.
Das flores e palavras molhadas
e dos caminhos de mãos dadas.