quarta-feira, 12 de junho de 2013

Ao meu filho Thyago



No Principio foi o Verbo
e algum delírio.
Verbo e delírio de fazer. 
Fez-se o filho...

De bônus, veio o brilho.
De bônus, veio o trilho...

No meio, o menino
de um certo destino...

Pouco mais do meio, 
o Poeta Idealista que em cada fantasia 
descobriu-se Artista...

Máscara e cena. 
Ave, Anarquista!


Esse poema, filho, eu fiz quando tu completou quinze anos. Então, mais dez se passaram e juntos vencemos cânceres, separações, distâncias e tantas outras pedras, que apenas a Poesia pôde nos salvar.

Tu se fez Pianista Erudito, Sociólogo formado pela Unicamp e Mestrando em Artes pela USP. E eu me fiz puro orgulho por participar de tua vida.

Que os teus caminhos sejam sempre tão suaves, quanto é leve a tua alma. E que a tua generosa inteligência continue sempre a se colocar a favor da vida e dos homens, pois os anjos nascem com essa missão.


Um grande beijo do teu pai. Feliz aniversário em 13.06.2013