terça-feira, 5 de março de 2013

Mãos Maduras

As mãos que no maduro amor
buscam o calor de outras mãos
já carregaram filhos, altares e utopias.

Mãos que já carregaram dores, cores e todos os rumores.
Mãos que já carregaram o Mundo
e se purificaram dos rancores.

Mãos que agora só procuram
a calma dos carinhos seguros
e a ternura que os ventos espalharam.

Mãos que no maduro amor
percorrem corpos de encabuladas idades
e alisam as faces que dos anos restaram.

Mãos que agora se entrelaçam
como se assim impedissem
o momento de ir.
Como se segurassem
um renovado existir.