sábado, 16 de março de 2013

A Musa


- Por que sempre há a Musa
em teu Canto, poeta?
- Porque ela é o próprio cantar...

Porque é o brilho de seu olhar
que ilumina a Arte que tento
e é na saudade que lhe sinto
que as palavras ganham alento.

Porque nela a vida acontece
e os adjetivos adornam os substantivos
enquanto os verbos se realizam
e as poesias se eternizam.

Porque nela eu deposito o meu sonho maduro
e a esperança de que no tempo futuro
sempre exista a sutil urgência do desejo
e, depois, a placidez do amor que se fez.

Por isso, assim o meu Canto
para a Musa se faz.
Canto o amor e a paz
que apenas ela me traz.