terça-feira, 20 de julho de 2010

Vão

Pois é tu a Poesia
que se faz todo dia.
É por ti que me atrevo poeta,
entre tanta curva e tanta reta.

E por isso nem tudo será vão.
Talvez o sim supere o não
e a rima à Razão.

Cultivados serão os sorrisos
e os gestos precisos
que indicam onde fica o Paraíso.
Logo ali.
Atrás do falso juízo.