domingo, 11 de julho de 2010

Brisa

Não mais tarde,
pois a chama já arde.
Volte em breve.
Siga o vento leve.

Não demores no caminho.
Abandones o azul-marinho
e saibas que é tão esperada,
quanto a estrela recém inaugurada.

Percorras toda distância,
ultrapasses toda circunstância.
Aguarda-te o amor-constância.

Siga a conhecida brisa
e vença a dúvida que paralisa,
pois somos o que a vida harmoniza