sábado, 9 de abril de 2011

Busca

Porque quedo diante
de Tempo tão duro,
eu sonho
outra infância
no Futuro.

Novo começar,
nova pureza
e a antiga petulância
de crer numa certeza.

Outras mãos
a me guiarem
pela velha ousadia
de buscar a rebeldia.

Nova infância nova,
com gosto de quem
tudo aprova;
e ainda livre
da fome
de alcova.