quarta-feira, 12 de maio de 2010

Leve

Que tu me venhas,
que tu me tenhas.
Que eu te abrace
e que o tempo não passe.

Que tu me chegues,
que eu te acolha
e que o Destino nos escolha.

Que haja fresta
e que a Lua que resta
ilumine a clara face
desse amor sem disfarce.

Que nada seja faltante
nessa rota sem sextante,
pois a vida é só um instante.