segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Jaz

JAZ

Se houvesse um epitáfio
alguém escreveria:
morreu de beleza.
Da sofrida certeza
de apagar
ao luar.

E pensar que a tantos abrigou,
que a tantos alegrou...
Vi-lhe há pouco:
saco de miséria,
de desgosto.
Senti-a há pouco:
abandono de choro rouco,
engasgado.

E pensar que queriam sua boca,
que desejavam seu corpo,
seu sorriso meio torto...
Que antes seus quereres não
duravam instantes. Que tudo era seu,
que o Mundo era seu.

tão triste meu Deus...