domingo, 27 de fevereiro de 2011

Face

Doce Serão seria
se a cama não fosse vazia
e se à mesa não faltasse
a Musa de branca face.

Doce seria o Serão
se a brisa trouxesse,
como eco de prece,
a Musa que anoitece.

Serão que me assiste
na luta contra o vazio,
contra a palavra que não vem
e contra o amor que não se tem.

Serão das toalhas de Açores,
Serão de Volpi, de tantas cores.
Serão da inútil ceia posta,
pois só ausência é a reposta.

                                                       Para Fabi K.