domingo, 11 de abril de 2010

Dança comigo - Por Ana Lira.

Dedicado : Dança comigo, amigo poeta( para Fabio Vilela)

Tags: coragem Fábio Villela musicalidade boa poesia

Dança comigo um tango
se não quiseres eu também sambo
pois tenho a mais plena certeza
que de alma te sobra leveza.
Dança comigo esta valsa
mesmo que alegria te pareça falsa
Proponho-te então um escambo
troca este teu corpo mulambo
por um gole de calma
que esquenta tua triste alma
Só não aceito o tempero
com gosto de desespero
destas tuas última letras
vestidas de roupas pretas
A solidão não cai-te bem,
não pensas que não tens ninguém,.
nem nada, nem amante, nem amada
tens em mim uma poetisa apaixonada
pelos teus versos musicados
pelos teus textos iluminados
que trazem luz ao mundo
que simplificam o profundo.

Portanto ainda és vivente
um poeta inteligente
um homem lutador
que esquenta esta fria dor
E inspira uma poetisa
a pensar em outro tipo de amor
o amor transcendente e puro
capaz de iluminar o escuro
da alma em tristeza.

Dança comigo este tango?
Mesmo com corpo mulambo,
dançarás na mais pura leveza
disso eu tenho certeza
pois tu alma é da mais pura beleza
tua poesia singela é luzente pureza.
E teu corpo apenas um detalhe
se bobear capaz que calhe
em uma pista de dança
no baile da esperança.

Este poema é um comentário ao poema "Dor Fria" do grande homem e poeta Fábio Villela.



GRANDE ABRAÇO,
Adoro ler-te colega.
Beijo enorme.
--------------------------------------------------------------------------------

ANA LYRA

Ana querida, em 53 anos de andança
 presente igual pouco ganhei.
Foi preciso conhecer-te, poesia morena,
 para sentir que valeu cada segundo
desse meio século que atravessei.
Por ti, agora sei.

Com imenso carinho, muito obrigado.
Teu,

Fabio