segunda-feira, 21 de julho de 2014

Quadrantes


É preciso deixar-te nua,
pois o amor nos exige
livres de toda barreira.
É preciso saciar os corpos
para que a paz da ternura
visite-nos com a calma
dessa brisa de agora.
É preciso que a Lua
viaje por todos os quadrantes
e que todo depois
seja apenas o desejo de antes.
É preciso, moça da praia,
adentrar em teu corpo,
sentir a tua alma
e saber que o gozo da cama
em toda vida se esparrama.


Para a moça da praia.

Produção e divulgação de Pat Tavares, lettre, l´art et la culture, assessora de Imprensa e de Relações com o Público. Rio de Janeiro, inverno de 2014.