quinta-feira, 22 de maio de 2014

A Calma


Agora já não há dor,
a lágrima me trouxe
a estranha calma 
do amor inexistente.
A incompletude 
da vida que finda
antes que o tempo envelheça.