sexta-feira, 17 de agosto de 2012

No Sul


Tua presença se aproxima,
suave como a brisa
que refresca a noite no Sul.
Percorrestes a madrugada
e sacias agora a saudade
que se deitou atrevida
na cama semi vaga.
Sinto teu brilho
no sorriso que te imagino
e ouço o riso de maresia
que canta em tua voz.
Um céu inteiro nos separa
e, no entanto, aqui te sei.
Aperto tua mão
e aconchego tua alma
em meu corpo,
enquanto sinto que a calma
do amor havido
afasta a tristeza
que por pouco chegava.