quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Vagos


Homens vagos perambulam autômatos
e repetem as ladainhas que ouviram
enquanto sonham com a porta do Paraíso
e com as coxas das mulheres abertas.

Vagas mulheres esperam caladas
e embalam ilusões mal paridas.
Uma vez sorriram,
mas não se lembram quando.

Só restaram algumas sombras,
alguns ecos e pedaços de utopia.
Rudes muros foram plantados
e a fantasia sujou-se de realidade.


Produção e divulgação de Pat Tavares, lettré, l´art et la culture, assessora de Comunicação e de Imprensa, Rio de Janeiro, inverno de 2014.