sexta-feira, 20 de junho de 2014

A Volta


E como a vida se partisse,
pouco ouvi de quem nada disse
nos labirintos desconhecidos
em que vaguei nos sonhos perdidos.

Os caminhos foram vários,
tantas máscaras em tantos armários.
Por fim, prenderam os meus canários
e destruíram os meus cenários.

Mas eis que volta a Oriental delicadeza,
dispo-me da aspereza e visto a certeza
de ser aquele que sempre tece,
o que nunca se esquece.

É a vida que retorna,
a gota que entorna
e o sopro de uma carícia morna.

Produção e divulgação de Pri Guilhen, lettre, l´art et la culture, assessoria de Imprensa e de RP., do Rio de Janeiro, em Junho de 2014.