domingo, 13 de janeiro de 2013

Sotão - Ne Me Quitte Pas - Jacques Brel


Em quais sotãos
ficaram esquecidas
as inúteis palavras
de consolo?
Em quais gavetas
foram deixadas
as páginas que a vida
tinha escrito?
Que fim levaram
as mãos que
acariciavam as nossas faces?
O pálido meio-arco
da Lua que míngua
nada responde.
O silêncio é conspiração.