quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Casablanca

A música branca
do homem negro
ecoa cinza
em Marrocos imóvel.

Os olhos de Ingrid
atravessam a densidade
do tempo cúmplice.

Miram o amor
que não pôde existir,
pois o tempo é partir.

- Outra vez, Sam,
repetem os amores proibidos.

E repetem todos os amores proibidos...