segunda-feira, 27 de junho de 2011

Medo

Evan rima
porto e aborto;
e Drumonnd
acrescenta
o "anjo torto".

"Gauche" eu me
quis,
mas escuto outro
poeta
que fala
do Medo Puro,
medo sem assombração,
sem ladrão embaixo
da cama
e sem Comunista que
come criancinha.

Medo Puro
do "Guache"
que não fui,
do "Anjo Torto"
que não veio
e da rima de Evan
que junta o Porto
ao que
Não chegou.

Medo Puro
do que sou.

           Para meu filho Thyago.

Baseado nas Poéticas de Evan do Carmo, Carlos Drumonnd de Andrade e de um poeta anônimo no momento, mas que tão logo me seja revelado será creditado como os anteriores.