quinta-feira, 2 de junho de 2011

Genoma

Porque há o horror
da revelação
de que tudo
é casca inútil;

e o terror
de se saber
que nada
é,

busca-se nas
águas do Letes,
o esquecimento
de toda vulgaridade.
De toda
meia
liberdade.

É esse o dom
supremo
de estar humano:
descobrir que a
liberdade difinitiva
é possivel,
enquanto
o suícidio
for viável.